Copyright © Clínica Reviver

PLÁSTICA DE OCIDENTALIZAÇÃO DOS OLHOS MODIFICA EXPRESSÃO DOS ORIENTAIS.


Parte dos orientais e seus descendentes apresentam a pálpebra superior lisa, sem a dobra comum dos ocidentais. Essa característica desagrada a alguns, que reclamam do aspecto de inchaço que confere ao olhar ou até da dificuldade de maquiar-se, no caso das mulheres. A alternativa que a medicina oferece é a denominada plástica de ocidentalização dos olhos.

A cirurgia consiste justamente na criação da desejada dobrinha. Em muitas pessoas, pode parecer até que o olho está mais aberto. "Fica uma cicatriz do canto interno ao externo, mas, na grande maioria das vezes, é praticamente imperceptível disse o cirurgião plástico Renato Rodrigues, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Segundo o médico, essa cirurgia não é solicitada com frequência. O procedimento conta com anestesia local e, no máximo, sedação. Geralmente, dura menos de uma hora. O cirurgião recomenda essa cirurgia só a partir dos 17 ou 18 anos, por conta do crescimento e dos fatores psicológicos.

Cuidados pós-cirúrgicos A recuperação também é rápida. Bastam quatro dias para retirar os pontos. A região pode ficar roxa (equimose). "Há pessoas que ficam um pouco amareladas por um mês e, outras, que não têm equimose alguma." Em até uma semana, o inchaço maior tende a sumir. Como qualquer intervenção, pede cuidados pós-cirúrgicos.
Segundo o cirurgião plástico, é indicado ficar em casa por cerca de cinco dias. Nem pense em tomar sol logo em seguida. A exposição direta deve ser evitada por algumas semanas, e os óculos escuros são bons aliados.




Copyright © Clínica Reviver